Efeitos na saúde do excesso de peso e da obesidade em 195 países em mais de 25 anos

Efeitos na saúde do excesso de peso e da obesidade em 195 países em mais de 25 anos

INTRODUÇÃO
Embora a crescente pandemia de obesidade tenha recebido grande atenção em muitos países, os efeitos desta atenção nas tendências e na carga de doenças da obesidade permanecem incertos.

MÉTODOS
Analisamos dados de 68,5 milhões de pessoas para avaliar as tendências da prevalência de sobrepeso e obesidade entre crianças e adultos entre 1980 e 2015. Usando os dados e métodos do estudo Global Burden of Disease, também quantificamos a carga de doenças relacionadas ao Índice de massa corporal (IMC), de acordo com a idade, sexo, causa e IMC em 195 países entre 1990 e 2015.

RESULTADOS
Em 2015, um total de 107,7 milhões de crianças e 603,7 milhões de adultos eram obesos. Desde 1980, a prevalência de obesidade dobrou em mais de 70 países e aumentou continuamente na maioria dos outros países. Embora a prevalência de obesidade entre crianças tenha sido menor do que a dos adultos, a taxa de aumento da obesidade infantil em muitos países tem sido maior do que a taxa de aumento da obesidade adulta. O IMC elevado representou 4,0 milhões de mortes em todo o mundo, quase 40% ocorreram em pessoas que não eram obesas. Mais de dois terços das mortes relacionadas ao IMC elevado foram devidas a doenças cardiovasculares. O fator de doença relacionado ao IMC elevado aumentou desde 1990; No entanto, a taxa desse aumento foi atenuada devido à diminuição das taxas subjacentes de morte por doença cardiovascular.

CONCLUSÕES
O aumento rápido da prevalência e da carga de doenças do IMC elevado evidencia a necessidade de manter o foco contínuo na vigilância do IMC e identificação, implementação e avaliação de intervenções baseadas em evidências para enfrentar esse problema.

**Leia o artigo completo em http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1614362

#Destaque